07/09/2008

O WINE não é um emulador!

Vai um copo?!

O Wine, é um projecto open source que nasceu para dar a possibilidade de se correrem aplicações Windows em sistemas operativos Linux. O Wine é mais que um emulador, uma vez, que se pode entender que um emulador tem a ver com virtualização! Depreendendo desta forma, que as aplicações do Windows seriam executadas de forma virtualizadas, e logo, seriam mais lentas!
O Wine consegue transportar para o domínio do Linux as aplicações Windows, sendo estas executadas, como se estivessem no sistema operativo para a qual foram fabricadas. Admirados! Pois é, só há um "pequeno grande" problema, na minha perpectiva claro, é a estabilidade dos programas a correr sobre o Wine. Pelo menos eu ainda não consegui correr com 100% estabilidade por exemplo o Microsoft Office 2003 e 2007. O Word, é o que melhor estabilidade tem, agora quando vamos para o Excel, já a coisa muda um pouco de figura! E então quando pensamos em Outlook, é esquecer! Esquecer, é forma de falar, não esqueçam, pesquisem e tentem e se descobrirem digam aqui à malta :). Ficamos aqui à espera :). De qualquer forma existe uma boa alternativa ao Microsoft Office, que é o Open Office, que eu uso e está muito bom. E em alternativa ao Outlook, existe o Evolution e o Kmail, e outros...

À parte desta instabilidade, é de referir, que existem muitas aplicações que correm com grande estabilidade. Tipicamente, quanto mais simples for o programa mais probabilidade tem ele de correr sem problemas sobre o Wine.

Aplicações testadas pela equipa Aventux:
Consegue-se correr com alguma estabilidade as seguintes aplicações:
  • Packet Tracer 4.1
  • EyeDefender
  • Putty
  • Microsoft Office 2003: Word, Excel, Access, PowerPoint, Publisher, Picture Manager.
  • ... (em constante actualização)
Não se consegue, nem nunca se conseguiu correr com sucesso:
  • Microsoft Outlook 2003 e 2007
  • Google Chrome
  • Msn Messenger (incluindo a versão Live)
  • ... (em constante actualização)

Como Instalar o Wine?
Kubuntu 8.04 e Caixa Mágica 12, e provavelmente versões posteriores, é só ir ao Synaptic e localizar o pacote Wine, seleccionar e instalar.

Ou, com o APT-GET: sudo apt-get install wine

Depois da instalação do Wine, devem ficar disponíveis os seguintes atalhos dentro do grupo de programas Wine:
  • Programas - Onde ficam os atalhos para as aplicações Windows.
  • Browse c:\ Drive - Explorar a drive [c:\] - O Wine emula o directório /home/UTILIZADOR/.wine/drive_c# como se tratasse do disco [c:\].
  • Configure Wine - É uma API onde se pode, entre outras funcionalideades, adicionar DLL's e configurar o comportamento das aplicações que trabalham com o Wine. Como se pode verificar na figura seguinte, a aplicação Packet Tracer inicia com se estivesse no Windows XP.
Nota: Se uma aplicação, não funcionar no modo Windows Xp, devem testar os outros modos, mesmo que pareça um modo estranho para a aplicação que se está a tentar usar.
Já me aconteceu, por exemplo, ter que colocar uma aplicação recente a arrancar como se estivesse no Windows 98, porque em nenhum dos outros modos funcionava!

Sitios Web Wine:
Endereço oficial: http://www.winehq.org/
Manual do Wine em Português: http://www.linuxdicas.com.br/tutoriais1/wine.htm
Boas dicas num documento destinado à distribuição Dizinha, não deixem de ler: http://dizinha.codigolivre.org.br/forum/viewtopic.php?t=1329



4 comentários:

Migueldeo disse...

Francamente, usei o Wine em alguns testes, e fiquei com a ideia que o emulador é fraco, e que os programas, tal como referiste no post, não têm a mínima estabilidade a correr em Linux.
Por outro lado, acho que começa a não haver necessidade de correr programas do Window$$ em Linux, uma vez que existem centenas de alternativas open source para os programas do Windows.
Ok, os jogos não correm, eu sei, mas penso que isso será uma questão de tempo até que seja possível fazê-los correr com estabilidade em Linux, mas acho que a solução não vai passar pelo Wine, que quanto a mim promete mais do que cumpre.

Paulo Gomes disse...

Viva migueldeo... concordo contigo. O futuro há-de ser apenas com programas nativos em Linux. Eu já prefiro o Openoffice face ao Microsoft Office :)
Mas há certas aplicações que sem o Wine não as conseguimos transportar para o Linux. No meu caso, utilizo muito o Packet Tracer (da Cisco) para simulação de redes com routers, switchs, etc... e o wine aqui deu-me muito jeito :)
Tb sei que existem concorrentes ao Packet Tracer em Linux, mas para o que pretendo tem de ser mesmo o Packet Tracer.
Os jogos... já começam a haver muitos :D
O emulador pode não ser muito estável, mas tenho impressão que é o unico, eheh.

Joel Gomes disse...

Bem la vou eu ser do contra o Wine pelo menos esta ultima versão que e instalei no meu ubunto roda perfeitamente jogo Need For Speed Carbon na maior das tranquilidades, ao maximo e sem um unico break, rodo praticamente todos os programas do windows, o winamp tem um problema que so roda se for com a classic skin mas eu utilizo o Audacious que é um excelente reprodutor, nao tenho nada de mal a dizer deste reprodutor dantes utilizava o codega para jogar mas desde esta ultima versão deixou de ser preciso aconselho a quem tenha necessidade de utilizar programas do Windows que instale o wine que vale a pena

Paulo Gomes disse...

muito bem... queremos aqui é deixar várias experiência diferentes :)
Jogas com o Wine na boa!!! isso é muito fixe!

Já agora, aconselho à malta que tem o Wine instalado, instalar também um suplemento, que é o Wine-doors. Brevemente publico no blog informação sobre API para o Wine.